Eu só bato no meu filho porque conversar não funciona

12 de fevereiro de 2020 0 Por Petrus Evelyn

Não bater nos filhos não significa que você deve APENAS conversar com eles. Muitos pais afirmam que batem nos seus filhos porque a conversa não funciona. Eles dão uma ordem (por exemplo: não coloque o dedo na tomada) e o filho não obedece. Bater seria, então, uma medida de proteção para a própria criança.

Conversas e ordens são orientações de comportamentos e de suas consequências. O que o pai está fazendo é explicando como a criança deve agir: “Não coloque o dedo naquele lugar, caso faça isso, irá se machucar”, porém NÃO COLOCAR O DEDO não é um comportamento e sim a ausência do mesmo. O que o pai fez foi alertar, ao filho, que naquela tomada há uma possibilidade de ação que, talvez, antes o filho não soubesse.

Então, o que fazer? Crianças (e adultos também) não aprendem apenas pela conversa. Crianças podem ter dificuldades de compreender o significado e o contexto de uma conversa. Elas ainda não desenvolveram, totalmente, o pensamento simbólico (e uma ordem é justamente isso: símbolos mentais associados com comportamentos REAIS).

Mas há diversos outros modos de educar comportamentos que não seja meramente pelo meio do diálogo direto:

Exemplo: Crie exemplos, pode ser de forma teatral, de como a criança deve agir e quais são as consequências de suas ações. Uma forma interessante é fazer uma brincadeira com a criança em que um brinquedo foi colocar o dedo na tomada e se machucou gravemente. Não se esqueça de ressuscitar o brinquedo depois.

Modifique o ambiente: hoje em dia, os pais já colocam proteções nas tomadas. Essa é uma forma de impedir que o comportamento ocorra.

Incentive outros comportamentos: crianças enfiam o dedo na tomada porque são curiosas e querem conhecer os lugares e isso é ótimo! Estimule seu filho a ser criativo e a explorar o ambiente da casa, mas mostrando que nem todos os ambientes são passíveis de serem explorados SEM A PRESENÇA DE UM ADULTO. Estimule o seu filho a lhe questionar se aquele local é adequado para sua exploração. Este é o mesmo caso de crianças que rabiscam as paredes. Ela tem essa necessidade e isso é uma forma de expressar criatividade, o que os pais podem fazer, nesse caso, é direcionar o rabiscar para outros locais (um papel ou uma única parede que, apropriadamente, está liberada para a criança desenhar).

Por fim, seja criativo e estimule ações em seu filho, recompensando os bons comportamentos quando ele os tiver (Papai, eu não coloquei o dedo na tomada) e criando um ambiente em que os maus comportamentos são, automaticamente, desincentivados.