Hipnose é coisa do diabo?

18 de dezembro de 2014 0 Por Petrus Evelyn
Já fui questionado várias vezes por religiosos a respeito da hipnose. Quer dizer, grande parte das vezes eu não fui questionado, mas rotulado: “isso que você faz é coisa do diabo”.
Li a Bíblia (e vou analisar essa questão apenas sob a ótica cristã porque apenas os cristãos me questionam isso – aliás, depois posso analisar outras religiões com a hipnose e vocês verão coisas super legais) e não lembro do diabo “entrando na mente de ninguém”.
“Er… não… hipnose não é coisa minha.”
O diabo seduz a todo mundo (Apocalipse 12.9), tenta as pessoas para provar a inexistência de Deus (Mateus 4:1-2) e é um grande mentiroso (Mateus 5:37) – mas não existe nenhuma passagem bíblica com algo semelhante com hipnose.
Hipnose é um estado extremamente natural, todos já entraram em um estado semelhante de transe hipnótico. Imaginem-se assistindo um filme e todas as suas atenções e sentidos estão superligados no filme. Isso é uma espécie de transe. Ou quando estamos apaixonados e nada faz sentido além da pessoa amada.
Hipnose é condicionar os sentidos para um único estímulo (o filme, a pessoa amada ou a voz de alguém que pode ser um pastor da igreja, o hipnoterapeuta ou quem for). Só isso. Um processo natural e que ocorre inclusive com outros animais.
Quando uma pessoa é hipnotizada primeiro ela precisa aceitar e se permitir àquela situação. O hipnotizador não controla o comportamento ou os pensamentos do hipnotizado, mas sim torna possível que a própria acesse conteúdos por ela esquecidos.
Mesmo na questão do livre-arbítrio é possível interpretar que a hipnose não interfere na liberdade da pessoa (apesar de eu, pessoalmente, não acreditar que exista livre-arbítrio) – uma pessoa hipnotizada jamais fará o que ela não faria em condições normais.
Por fim, só mais uma coisa: mentira, sedução e tentações (características do diabo) são propriedades que QUALQUER PESSOA pode utilizar no seu dia a dia sem precisar saber de técnica alguma de hipnose ou comunicação, bastando abrir a boca e deixando as palavras saírem.
Será que o que você não anda fazendo no seu dia a dia não é coisa do diabo?